Alunos do Agrupamento de Escolas José Régio contribuíram com as suas histórias para a edição de 2015 das "Histórias da Ajudaris".

03-12-2015 15:07

Uma vez mais, alunos do Agrupamento de Escolas José Régio contribuíram com as suas histórias para a edição de 2015 das "Histórias da Ajudaris".

 

Desta vez, foram selecionadas as histórias das seguintes turmas do ano letivo 2014/2015:

 

Pré-Escolar do Atalaião:  “Por favor, não me abandones!”, da Educadora Felicidade Silva;

Pré-Escolar da Urra: “Como é bom ter amigos”, da Educadora Anabela Ribeiro;

EB de Alegrete: “A Flor de Alegrete”, do Professor António Mendes;

EB de Caia: “O dia em que o chão tremeu e a Lili desapareceu”, da Professora Lúcia Gonçalves;

EB do Atalaião: “História do Capuchinho Azul”, da Professora Vera Vieira;

EB José Régio: “Quem tem uma família, tem tudo” , 6ºA da Professora Luísa Dias.

 

De realçar que a história da Escola de Caia contou com a ilustração do professor deste Agrupamento, Hermínio Felizardo.

 

Os livros encontram-se à venda na biblioteca da Escola Básica José Régio ou nos hipermercados Pingo Doce.

 

Relembra-se que o Projeto “Histórias da Ajudaris” é uma iniciativa pioneira e inovadora de incentivo à leitura, à escrita, à arte e de ajuda aos que mais necessitam.

Trata-se de um desafio anual lançado a escolas para criar histórias com recurso à imaginação e à criatividade.

Todo o resultado é compilado numa obra coletiva que junta contos escritos por pequenos grandes autores, protagonistas desta rede de afetos co-orientados por professores solidários em contexto de sala de aula. Os contos após seleção são pincelados por artistas solidários que dão cor e magia.

Os fundos conseguidos com a venda dos exemplares revertem em prol dos projetos sociais direcionados a famílias e crianças em idade escolar da AJUDARIS, uma associação particular de carácter social e humanitária de âmbito nacional, sem fins lucrativos, que luta diariamente contra a fome, pobreza e a exclusão social, fundada em julho de 2008 e considerada de Utilidade Pública desde Outubro do mesmo ano.

 

As histórias do Agrupamento de Escolas José Régio encontram-se no III volume (págs. 202 a 213).